Eu Li – Starters

terça-feira, 6 de janeiro de 2015
Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbador em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado...

Autora: Lissa Prince
Título Original: Starters
Série: Starters #01
Editora: Novo Conceito
Capa: Equipe Novo Conceito
Tradutor(a): Ivar Panazzolo Júnior
Editor: Edgar Costa Silva
ISBN: 978-85-8163-014-4
Páginas: 368
Skoob

Minha mãe sempre dissera para ficar atenta a como um rapaz tratava sua própria mãe para saber como ele me trataria no futuro. Acho que a maneira como Blake tratava sua bisavó serviria, nesse caso.
Capítulo 12; Página 165


Este livro estava aqui em casa há um bom tempo. Quando foi lançado, o marketing do lançamento foi forte, e a minha vontade era de ler o livro assim que chegasse, afinal, é distopia, e eu já tinha tido boas experiências com o gênero. Só que acabei lendo algumas resenhas não tão positivas e acabei deixando de lado até não ter mais como adiar.

A história que a autora nos apresenta é sem sombra de dúvidas criativa. E neste ponto, posso dizer que Lissa acertou em cheio. A cada capítulo, ela nos apresenta algo novo sobre essa época pós-guerra, me fazendo muitas vezes ficar instigado a continuar a leitura. Diferente de alguns outros livros deste gênero, onde o autor perde muito tempo situando o leitor sobre como as coisas são no tempo em que se passa a história, ela acertou em não estender muito as explicações.

Não que eu não goste disso, pelo contrário. Quando um autor sabe fazer sem deixar a narrativa chata, eu fico muito feliz. A questão é que Lissa opta por dosar bem as informações. À medida que Callie vai conhecendo novas pessoas e novos lugares, a autora nos situa de tudo o que aconteceu, isso aos poucos, sem pressa. Ela prefere logo no início nos mostrar um pouco mais da ação da vida nas ruas.

Qualquer que fosse o lugar de onde a Voz estava vindo – de dentro da minha mente ou de algum outro lugar -, as palavras perfuraram como agulhas pontiagudas.
Capítulo 4; Página 90

Callie é uma protagonista forte, e claro, isso se dá por tudo que viveu nos últimos anos. Michael é um companheiro leal e inseparável, e Tyler um personagem fofo e que foi o responsável por me fazer refletir sobre muita coisa na história, afinal, tudo que sua irmã faz, é por ele.

Só que, por mais que eu tenha me apegado aos personagens, gostado da narrativa da autora e dos elementos que ela usa na história, para mim, faltou algo. A história não excedeu as minhas expectativas, não senti aquele ponto chave que me fizesse realmente cair de amores pela história. O livro está longe de ser ruim, mas pra mim é só mais uma distopia, que trouxe reflexões, mas que sinceramente não me fez suspirar. É um livro bom, e só.

Talvez, pela forma que este livro terminou, o próximo consiga me conquistar totalmente, e eu espero muito que isso aconteça, porque o mundo criado por Lissa é interessante e sem dúvidas, criativo. Ela sabe como criar um desfecho, e mesmo que eu não tenha caído de amores, fiquei curioso para saber o que acontece a seguir.

Encontrei apenas um errinho de revisão, e não posso deixar de falar sobre o trabalho gráfico do livro que está ótimo. A capa consegue realmente captar a essência do livro, e foi lindo de observar o cuidado que a editora teve. Starters é criativo, bem escrito e com um final que faz o leitor gritar pela continuação, mesmo aqueles que não tenham caído de amores pela história.




Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.